quarta-feira, 16 de julho de 2008

CIRCO LEGAL NÃO TEM ANIMAL - Cadê a graça?

CAMPANHA: CIRCO LEGAL NÃO TEM ANIMAL
A Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados realiza no dia 10 de julho (foi transferida para Quinta-feira, dia 21 de agosto de 2008) audiência pública para discutir o Projeto de Lei 7.291/06, que proíbe a apresentação de animais em circos e põe fim a um dos mais deploráveis, brutais e sádicos espetáculos da Terra. Os bastidores das lonas encobrem um complexo de tortura cujo único objetivo é subjugar o animal pelo pavor e dor para que responda ao adestramento. Elefantes permanecem acorrentados o tempo inteiro e têm as patas necrozadas pelas correntes. Os grandes felinos são golpeados com barras de ferro e queimados na testa. Suas garras e presas são arrancadas. Ursos são obrigados a pisar sobre chapas incandescentes para forçá-los a ficar em pé e 'dançar' no picadeiro. Chimpanzés têm os dentes arrancados ou serrados. Quando doentes, velhos ou inválidos esses animais são sacrificados ou abandonados à beira das estradas. Há séculos malabaristas, trapezistas, mágicos, palhaços, equilibristas, bailarinas, engolidores de fogo, atiradores de facas, motociclistas do globo da morte fazem do circo uma manifestação artístico-cultural digna e bela. Não há sentido nem graça em torturar e mutilar animais para agregar um número extra. A exibição de animais em circos ensina a criança a rir da dignidade perdida dos animais. Impedir essa realidade é um ato de compaixão para com a vida. PRESSIONE OS DEPUTADOS DA CEC PARA QUE APROVEM O PROJETO DE LEI 7.291/06. CIRCO LEGAL NÃO TEM ANIMAL.
*
Colaboração: VIVI
Fonte: Militantes independentes do Estado no Espírito Santo da dignidade animal (
maninho.pacheco@uol.com.br)

Nenhum comentário: